sábado, 31 de julho de 2010

E a família, como vai?

“Congresso promulga emenda que torna o divórcio imediato”
(UOL Notícias – 13/07/2010)

Depois de ter acompanhado um pouco do trâmite dessa Proposta de Emenda Constitucional no Congresso, deparei-me com a manchete constatando sua aprovação. A partir de 14 de julho, o pedido de divórcio passa a ser imediato assim que o casal optar pelo fim da vida conjugal.

Não me espanta ver que a tendência da sociedade seja essa e que as pessoas busquem cada vez mais facilitar a sua busca pela satisfação seja ela emocional ou física. Mas aí me pergunto onde fica o sacramento.

O casamento, união entre homem e mulher, tem caráter indissolúvel perante a Igreja, conforme o que preceitua o Catecismo da Igreja Católica:

O casal de cônjuges forma "uma íntima comunhão de vida e de amor que o Criador fundou e dotou com suas leis. Ela é instaurada pelo pacto conjugal, ou seja, o consentimento pessoal irrevogável”.
Os dois se doam definitiva e totalmente um ao outro. Não são mais dois, mas formam doravante uma só carne. A aliança contraída livremente pelos esposos lhes impõe a obrigação de a manter una e indissolúvel.
"O que Deus uniu, o homem não separe" (Mc 10,9).

Infelizmente, muito se tem visto contrário ao que a Igreja propõe e é cada vez mais comum vermos famílias separadas, casais divorciadas, filhos criados sem o carinho dos pais, adultério. Segundo dados de 2008 colhidos pelo IBGE, cerca 153 mil pessoas se divorciam por ano no Brasil, É um número absurdo já que somos um país com maioria católica.

As conseqüências, no entanto, são muito piores que a situação em si. As pessoas passaram a não acreditar mais no casamento e o seu descrédito leva inúmeros casais a escolherem simplesmente “morar juntos” ao invés de receberem o sacramento do matrimônio. E a tendência é que cada vez menos se defenda a instituição familiar que hoje é tida como falida.

O que acontece? Onde está o papel do cristão? A família é a base da sociedade, da Igreja, da comunidade. O que temos feito em seu favor?

Sou filha de pais separados e, apesar de não ser nada fácil testemunhar a favor da família quando o mundo todo está contra, eu continuo acreditando. E, ainda que seja uma única voz a repetir, acredito na misericórdia de um Deus que defende a vida e que é capaz de reconstruir uma família.

Como filha, como futura esposa, como cristã: o apelo de hoje é no sentido de nos unirmos na defesa da indissolubilidade do matrimônio, berço da vida, dom de Deus. █

Texto de Bruna Bloinski, publicado no Informativo Anunciai, produzido pela PASCOM da Paróquia São Sebastião, edição 35 de julho de 2010.

4 comentários:

Anne disse...

Então, agora vai o comentário. Eu sei que só juntei as escovas, porém, as notícias (melhor, as perspectivas) rumam para um noivado e casamento e filhos.... Porque apesarmos de ter ido morar antes de casar acreditamos no "até que a morte nos separe e no "uma só carne". Nada de ficar casando 300 vezes (a não ser pra renovar votos... =P). Então, rezem por nós, para que nos acertemos e que casemos. hahaha (isso é bem pra torcida Bru + Ade)... hahaha... Um beijo. Siga sempre sendo sinal! ;D

Adeline disse...

O problema é que se não se colocar Deus em primeiro lugar e não colocar a oração sempre no coração dos esposos, nada vai pra frente.
A segurança deve estar em Deus, a paixão acaba, a beleza que o mundo tanto venera tb se vai, o sexo nem sempre vai ser do mesmo jeito... os defeitos vão aparecendo, as qualidades parecem ofuscadas no dia-a-dia... não adianta: Deus deve ser o alicerce pra um casamento ir pra frente, pq apesar de existir amor, o perdão só existe quando se há Deus. =D
Que Deus nos conceda sempre essa força que só encontramos nele e que a oração sempre faça parte do nosso cotidiano para podermos ser santos em nossas vidas: em meu casamento e no namoro d vcs!
E vamos rezar pelas famílias, pq o demônio eh doido em destrui-las, por ser o grande dom de Deus!

Bruna Bloinski disse...

Oração é o segredo! Sempre!
Anne, estou rezando sempre e fico muito feliz por saber que nosso namoro é sinal. Conte conosco, viu? Estamos aqui!

E é isso mesmo, madrinha! O demônio morre de vontade de destruir o que é de Deus. Força, sempre!

Ray disse...

INTERESSANTÍSSIMO!
Quero que voces sejam fortes,assim com são,sempre,sempre!

grande abraço!
:*